A CONSERVAÇÃO DA ARTE CONTEMPORÂNEA

A CONSERVAÇÃO DA ARTE CONTEMPORÂNEA

DA IMAGEM DA RUÍNA À RUÍNA DA IMAGEM
Sabe-se que a arte contemporânea tem se centrado na tríade constituída pela figura do artista e sua liberdade criativa, a poética dos materiais e o mercado de arte, transformando a produção artística em produtos culturais únicos, avaliados de acordo com a demanda do novo e da necessidade de materiais duráveis e inovadores em relação à ideia. Torna-se cada vez menos aceitável a possibilidade de envelhecimento da obra, a tal ponto que esta pode aproximar-se da ruína, em razão das impossibilidades técnicas de restauração, conservação e preservação que temos atualmente à nossa disposição.Este livro propõe uma discussão sobre o conceito de ruína na arte contemporânea por meio de representações pictóricas dos séculos anteriores, com um olhar para a história da conservação e restauração de bens culturais e para a história da arte, dada a experimentação técnico-material e expressiva que os artistas conquistaram, chegando até a atualidade. Com essa contribuição para o conceito de ruína em relação à matéria como um valor estético e discursivo, indagamos o que, ou quais relações existem entre a arte contemporânea e o envelhecimento, a total degradação da obra de arte, levando inexoravelmente a sua perda irreversível, com a possibilidade iminente de morte da ideia.
Editora: C/ ARTE - BH
ISBN: 8576543729
ISBN13: 9788576543725
Edição: 1ª Edição - 2019
Número de Páginas: 189
Acabamento: BROCHURA
por R$ 45,00