ALONGAMENTO

ALONGAMENTO

A poesia de 'Alongamento' narra uma viagem por "paisagens imaginárias", por cenários onde "o morro colide com a luz repleta de manchas escuras" e "as nuvens se embolam como panos sujos", e sob esse céu pode-se ver "uma mesa redonda" se erguer "nas patas finas qual aranha", um " holofote" espreitar "da folhagem alta: -- (-) -- olho grande de bigodes incandescentes" e "quatro cadeiras brancas (debruçadas numa mesa oval)" se transformarem em " - cápsula lunar: na noite que esfria". Esse é o estranho cenário que nos oferece o livro de Sérgio Medeiros: um mundo em mutação, onde seres inanimados se transformam em sinais não-identificados, em dinossauros, em discos-voadores, onde sereias se angustiam (sobre duas pernas, num cenário desértico) e onde a pré-história, as palmeiras românticas convivem harmoniosamente com máquinas, fuselagens, tubos de ensaio. Nesses textos experimentais ("laboratório antigo: numa vitrine: (caixas):) lentes("espelhos: inversões, sombras, imagens - olhos ausentes"), repletos de descrições e esboços narrativos, o leitor viaja, talvez, em busca do elo perdido entre a palavra e o olhar, um olhar míope que não pode alcançar o objeto senão trocando continuamente de lentes, que deformam, perdem e reencontram uma realidade multiforme.
Editora: ATELIE EDITORIAL
ISBN: 8574802646
ISBN13: 9788574802640
Edição: 1ª Edição - 2005
Número de Páginas: 136
Acabamento: ENCADERNADO
Formato: 13.50 x 21.00 cm.