AMAR: ATO IRREGULAR
Passe o mouse na imagem para ver detalhes Ampliar

AMAR: ATO IRREGULAR

Amo-te, não me amas... por outro substantivo, pões-te em chamas. Amor-gangorra... Um chora, outro ri, um cai, outro sobe; um agradecido, outro esnobe. Semente... Esperança do fruto colhido por quem nada semeou. O morcego ama a noite que foge do dia... Dia submetido às tempestades da Vida... Vida irregular, tal qual o ato de amar. Amor-gangorra... ontem fez calor, hoje frio, estive pleno, estou sem brio. Alguém sorria, hoje nem olha, cospe-me, quem beijava... esbofeteia-me, a outrora Lava... Amor-gangorra... De louco, de tudo, de pouco... De deserto, de estrada... De migalhas, de nada...
Editora: ALL PRINT
ISBN: 8577182053
ISBN13: 9788577182053
Edição: 1ª Edição - 2008
Número de Páginas: 104
Acabamento: BROCHURA
Formato: 14.00 x 21.00 cm.
por R$ 10,00