AMORES LOUCOS

AMORES LOUCOS

A DEVASTAÇAO MATERNA E NAS PARCERIAS AMOROSAS
A sexualidade feminina se apresenta como enigmática, o que suscita muitas reflexões sobre a feminilidade. A descoberta de que o sexo não é um fenômeno natural, e sim resultado da subjetivação fálica, torna-se um marco extremamente significativo para a sexualidade feminina. Para Freud, a devastação estaria relacionada ao destino do falo na menina. Freud observa que certas mulheres permanecem fixadas na ligação original com a mãe, sem nunca alcançarem uma verdadeira mudança na relação com os homens. Lacan avança mais além dessa articulação fálica, ao perceber que o falo não satura o campo do gozo na sexualidade feminina. O que está em jogo é o gozo feminino, não-todo submetido à função fálica. O termo devastação aparece como consequência da inexistência de um significante que defina A mulher e está presente em três momentos da teoria lacaniana: na relação com a mãe, na relação com o desejo da mãe e nas parcerias amorosas. Neste trabalho, o depoimento de um passe e a análise de um romance literário revelam algumas possíveis saídas para a devastação, no caso de qualquer sujeito que se depare com a ausência do significante da mulher.
Editora: ARTESA EDITORA
ISBN: 8570740077
ISBN13: 9788570740076
Edição: 1ª Edição - 2018
Número de Páginas: 144
Acabamento: BROCHURA
por R$ 35,00