ARPOADOR, MEU AMOR

ARPOADOR, MEU AMOR

A jornalista e roteirista Beth Ritto lança livro sobre a famosa praia carioca sob a perspectiva de anônimos que frequentam o local. Um dos mais belos e conhecidos cartões postais do Rio, o Arpoador figura no imaginário popular e guarda incontáveis histórias. Impossível não se encantar com a bela vista ou se empolgar com o pôr do sol digno de aplausos. Muitos aplausos. Fruto de um olhar diferente para uma paisagem conhecida, Arpoador, meu amor (Editora ID Cultural), surgiu entre encontros, conversas, pesquisas e muitos mergulhos. Escrito e produzido pela jornalista e roteirista Beth Ritto no inverno de 2014, período da Copa do Mundo e pré-campanha eleitoral no Brasil e nas calçadas no Rio, Arpoador, meu amor traz uma leitura inédita sobre o famoso trecho da praia de Ipanema sob o ponto de vista daqueles que frequentam o local. São figuras anôni¬mas que diariamente vão até a ponta de Ipanema para trabalhar, caminhar, mergulhar, relaxar e recuperar a energia despejada no dia a dia. Entre uma história e outra, a autora resgata fatos históricos que ajudam a compor a paisagem e a entender a mística do lugar. "Sou de Ipanema e, por isso, o Arpoador faz parte das minhas lembranças desde sempre. Mais que a Praia de Ipanema da minha infância, o Arpoador é o meu lugar preferido para banho de mar e breves caminhadas na areia. Sempre me surpreendo com a paisagem disponível quando faço de bicicleta a curva que separa as praias do Diabo e do Arpoador", exalta Beth. Com apresentação da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, da Secretaria Municipal de Cultura, patrocínio da Ventor Investimentos e Icatu DTVM, e design gráfico e co-produção assinada pela Casa 6D, o livro é dividido em cinco capítulos com curiosidades sobre a formação geológica do local, trechos de reportagens publicadas em jornais que relembram fatos marcantes como o primeiro campeonato de surfe, a construção do píer, a chegada do Circo Voador nos anos 80 ou até crimes que aconteceram por ali. As histórias de Joel, o jardineiro responsável pela vegetação da Pedra; Bebel, a artista plástica; Bira, o guardião dos banheiros do posto de salvamento; Nubia, a barraqueira; ou até mesmo Carmem, que detesta o Arpoador, mas frequenta por recomendações médicas, são alguns exemplos que a jornalista reuniu para costurar com delicadeza uma narrativa hora cronológica ora atemporal. O fotógrafo Euri Bezerra, acompanhou Beth durante os quatro meses de pesquisa e com olhar generoso registrou anôni¬mos com a intimidade própria de velhos amigos. Em março o Rio comemora 450 anos de sua fundação e as rochas do Arpoador, moldura majestosa em sua existência de milhões de anos, acolhedoras e testemunhas das transformações da cidade maravilhosa, estarão lá, no canto da praia de Ipanema - um cenário perfeito para as celebrações.
Editora: ID
ISBN: 8568639003
ISBN13: 9788568639009
Edição: 1ª Edição - 2014
Número de Páginas: 149
Acabamento: BROCHURA
Formato: 28.00 x 23.00 cm.
por R$ 80,00