BANAL, FRAGIL, CARNAL
Passe o mouse na imagem para ver detalhes Ampliar

BANAL, FRAGIL, CARNAL

'Banal, Frágil, Carnal' é uma coletânea de poemas e crônicas que pingam da ponta da faca, deixando vísceras à mostra. Disseca o humano com suas ambivalências, limites e possibilidades. Os textos refletem temas perenes: o amor e seus lutos, a vida e seu avesso, a dor e a miséria de nossa condição em meio à beleza e ao sentido. Seus textos procuram seguir os rastros de tudo aquilo que liga "a clareza à loucura"; decifrando a "morte das paixões e a fugacidade dos instantes"; ouvindo a música da "chuva que chora na terra"; escutando "uma vaga promessa de vida" em uma mãe famélica com seu bebê. Ela se preocupa com os trabalhadores do campo e da cidade, com as mães que choram os filhos, com os amantes sem amados, com os loucos, os desajustados, os cães, mas canta também a beleza do mundo, jardins, florações. Por fim, levanta e desfralda bandeiras de esperança. Crê na humanidade, nestes seres que descobre banais, frágeis, carnais, mas plenos de possibilidades. Porque, apesar de lhe "escorrer o amargo do ouvido e lhe brotar o rio dos olhos", Ana Paraná revela, sem querer, sua alquimia de autoconstrução. No poema Ostracismo, encontramos "no começo areia, a poeira da praia que intrusa, ardia" ao final "pariu-se a pérola".
Editora: 7 LETRAS
ISBN: 8560439439
ISBN13: 9788560439430
Edição: 2015
Número de Páginas: 80
Acabamento: BROCHURA
Formato: 14.00 x 21.00 cm.
por R$ 33,00