BORDADO DAS SOMBRAS, O
Passe o mouse na imagem para ver detalhes Ampliar

BORDADO DAS SOMBRAS, O

CONTOS DA ESCOLA CARRERIANA
Durante uma oficina de criação literária é muito comum – e deve ser – a experimentação entre alunos. Até porque em geral, demonstro que as técnicas não devem ser imitadas, mas repensadas, reescritas, refeitas. Esta turma, a convite da Mondrongo – aqui reunida por Paulo Cantarelli e Andrea Ferraz – decidiu seguir as técnicas que ensino ou que uso na minha obra para tentar novas experiências. Desde Flaubert, a obra de ficção – romance, novela, conto – deixou de ser apenas um discurso de conteúdos, por assim dizer, científico, para se tornar obra de ate. É claro que se reconhece em Dostoiévski e em Tolstoi, em Goethe, em Victor Hugo, Balzac, por exemplo, o momento culminante da ficção, no plano do conteúdo; no plano da criação, porém, rigorosamente, no plano artístico, a história da ficção muda por completo com Flaubert e Guy de Maupassant. Até chegar aos dias atuais, a ficção ainda viveu dois grandes momentos que marcaram a sua história, a obra de vanguarda e a obra diversional como ocorre atualmente através do chamado best-seller norte-americano, literatura para vender. Isto é, literatura é feita para divertir e não para causar espanto, para estimular as estruturas interiores da alma. Da apresentação de Raimundo Carrero.
Editora: MONDRONGO
ISBN: 8593552161
ISBN13: 9788593552168
Edição: 1ª Edição - 2017
Número de Páginas: 74
Acabamento: BROCHURA
Formato: 13.00 x 20.00 cm.
por R$ 30,00