CONJECTURA DE POINCARE, A

CONJECTURA DE POINCARE, A

A conjectura de Poincaré foi o Santo Graal para os matemáticos do mundo inteiro. Década após década, este teorema por demonstrar – que nos permitiria compreender o espaço de dimensões superiores e, possivelmente, a forma do Universo – resistiu a todos os esforços para o resolver. Então, decorrido mais de um século sobre a sua formulação, um russo excêntrico e solitário encontrou a solução para o problema (considerado um dos sete maiores do nosso tempo) e conquistou o direito de reclamar o primeiro prémio matemático do milénio, no valor de um milhão de dólares.George Szpiro começa a sua história magistral em 1904, quando o francês Henri Poincaré formula uma conjectura sobre um problema aparentemente simples. Imagine uma formiga rastejando numa longa superfície. Como poderá ela saber se a superfície é plana ou redonda como uma esfera? A formiga precisaria de levantar voo e observar o objecto de longe. Assim sendo, como é que alguém poderá demonstrar que uma superfície é esférica, senão a conseguir ver? Subamos a superfície à dimensão seguinte e teremos o problema que Poincaré tentou solucionar.Gerações de grandes mentes de todos os pontos do globo, da China ao Texas, procuraram a solução até aos confins inexplorados das dimensões superiores. Entre eles estava Grigori Perelman, um russo misterioso que parece saído de um romance de Dostoiévski. Vivendo com a mãe no limar da pobreza, evita os elogios, os cargos académicos e a maior parte das pessoas. Em 2003, Perelman colocou na Internet três ensaios nos quais apresentava a sua solução, a qual não só demonstrava a Conjectura de Poincaré como lançava luz sobre o universo das dimensões superiores: Perelman resolvera ainda um problema mais complexo cujas implicações levarão décadas a ser entendidas.
Editora: GRADIVA
ISBN: 9896162476
ISBN13: 9789896162474
Edição: 1ª Edição - 2008
Número de Páginas: 440
Acabamento: PAPERBACK
por R$ 137,14 2x de R$ 68,57 sem juros