DISCRETAS ESPERANÇAS
Passe o mouse na imagem para ver detalhes Ampliar

DISCRETAS ESPERANÇAS

Resgatando elementos de diversos campos do saber - filosofia, literatura, artes plásticas - Olgária Matos, em 'Discretas esperanças', explicita uma inter-relação peculiar entre política e cultura. Em tempos de instituições democráticas corrompidas ede perda de referenciais humanísticos, essa obra discorre sobre questões essenciais da contemporaneidade. Reunida sob forma de ensaios, interligados pela busca da compreensão dos processos inerentes ao mundo contemporâneo, a obra é intensamente fecunda na medida em que retoma a tradição do pensamento filosófico para subsidiar essa tarefa. A autora revisita de Sócrates a Foucault, detendo-se mais demoradamente nos filósofos da Escola de Frankfurt. É latente na obra um trajeto explicitando como, com o advento da modernidade, a preocupação com a natureza e com o bem-viver foi diminuindo à proporção em que o progresso técnico foi se intensificando. No ensaio 'Ciência da natureza desencantada ao reencantamento do mundo', Olgária Matos utiliza omundo grego como espelho para oferecer a imagem do contemporâneo - completamente dominado por uma ciência estritamente técnica que não reflete sobre si mesma, sobre o seu papel na sociedade. Impregnada desse espírito acrítico, a mídia se impõe, tornando homogêneos pensamentos e sentimentos. A indústria cultural conduz o indivíduo a preferências intelectuais parcas de significado humanista, em dívida com reflexões mais sofisticadas acerca de seu contexto social. Como poderia o indivíduo pensar criticamente, em meio a aceleradas e rasas informações midiáticas, a própria política, a qual se encontra em ampla crise ética? Dessa forma, dogmatismos são incentivados e aprofundados e a razão, que seria portadora das medidas tanto na vida privada, como na pública, não mais se reveste da capacidade de deliberar e agir em busca da paz e do bem-estar. Trata-se de uma busca constante por uma sociedade que se alicerce nos laços da amizade, da fraternidade e da compaixão; por homens que se destituam
Editora: NOVA ALEXANDRIA
ISBN: 8574921300
ISBN13: 9788574921303
Edição: 1ª Edição - 2006
Número de Páginas: 208
Acabamento: BROCHURA
por R$ 49,90