IRMANDADE DA BOA MORTE E CULTO DE BABA EGUM
Passe o mouse na imagem para ver detalhes Ampliar

IRMANDADE DA BOA MORTE E CULTO DE BABA EGUM

MASCULINIDADES, FEMINILIDADES E PERFORMANCES NEGRAS
Nesta obra, Joanice Santos Conceição nos deixa um legado profundo e enigmático sobre a construção das masculinidades e feminilidades em dois rituais mortuários no contexto baiano, onde a presença-ausência dos corpos femininos / masculinos racializados se performatizam e se genericam através de atos, divisões, rituais, hierarquias e simbologias de ocupação dos espaços sagrados. O protagonismo das mulheres em um determinado culto e a predominância de homens no outro, nos levaria a pensar nas identidades de gênero dicotômicas e essencializadas na concepção do corpo dividido entre o masculino e o feminino. Mas a grande contribuição do trabalho de Joanice Conceição é revelar que o gênero se transmuta no corpo e nos códigos culturais que o inscrevem – os rituais, as divisões sexuais, as relações de poder foram estruturantes na produção de novas subjetividades engendradas pelo gênero na manutenção e na transgressão das relações sociais hegemônicas: ou seja, 'as mulheres, ao invés de questionarem a exclusão feminina nos rituais, usam o corpo para subverterem a ordem vigente [...] Mulheres e homens usam estratégias corporais da masculinidade hegemônica e da feminidade dita subalterna para vencer as contradições rituais'. É uma obra primaz, é o sagrado colocando em desuso as concepções tradicionais da identidade de gênero na vida cotidiana. (Profa. Dra. Ana Cláudia Pacheco)
Editora: PACO EDITORIAL
ISBN: 8546210349
ISBN13: 9788546210343
Edição: 1ª Edição - 2017
Número de Páginas: 296
Acabamento: BROCHURA
Formato: 14.00 x 21.00 cm.
por R$ 49,90