LIBERDADE VIGIADA
Passe o mouse na imagem para ver detalhes Ampliar

LIBERDADE VIGIADA

AS RELAÇÕES ENTRE A DITADURA MILITAR BRASILEIRA E O GOVERNO FRANCÊS: DO GOLPE À ANISTIA
Neste livro, sãoanalisados conteúdos de uma série de papéis sigilosos, nacionais e estrangeiros, conhecidos como os “documentos secretos da ditadura”, revelando fatos até então desconhecidos sobre o regime ditatorial.A França sempre teve sua imagem externa tradicionalmente vinculada à de uma terra de asilo, tendo sido o país em que os exilados brasileiros se concentraram em maior número a partir de 1973. Ao mesmo tempo, as autoridades francesas — agindo sob o princípio realista de não intervenção nas questões internas de outros países — buscaram não se pronunciar sobre a conjuntura política brasileira, com o intuito de manter a regularidade de suas relações com nosso país. Da mesma forma, durante muito tempo, prevaleceu a versão segundo a qual a diplomacia brasileira não se envolveu nas arbitrariedades perpetradas pela ditadura militar que vigorou em nosso país entre os anos de 1964 e 1985. Todavia, em 2011, com aLei de Acesso à Informação, o acervo documental do período finalmente pôde ser consultado e ficou evidente que havia muito a ser investigado nesse campo, incluindo, por exemplo, como o governo francês procurou manter sob constante vigilância os brasileiros que se encontravam em seu território, sobretudo aqueles que tinham participado de ações de grupos armados de esquerda.O historiador Paulo César Gomes aceitou o desafio e mergulhou no mundo até então secreto do Itamaraty e dos diversos órgãos ligados ao Serviço Nacional de Informações (SNI). Em Liberdade vigiada, ele apresenta o resultado de sua pesquisa, que se materializa nesta obra sólida, baseada em evidências e articulada em termos analíticos e teóricos, escrita com grande elegância narrativa.
Editora: RECORD
ISBN: 9788501114648
ISBN13: 9788501114648
Edição: 1ª Edição - 2019
Número de Páginas: 560
Acabamento: BROCHURA
Formato: 16.00 x 23.00 cm.
por R$ 74,90