MEU NOME NÃO É PIXOTE
Passe o mouse na imagem para ver detalhes Ampliar

MEU NOME NÃO É PIXOTE

O JOVEM TRANSGRESSOR NO CINEMA BRASILEIRO
Quase trinta anos separam Pixote, a lei do mais fraco (1981) de Meu nome não é Johnny (2008). Os dois filmes delimitam a análise que o autor faz da representação pelo cinema brasileiro do jovem transgressor no mundo urbano contemporâneo. A transgressão, uma questão social em Pixote, transmuta-se em hedonismo inconsequente em Johnny. Tomando as duas obras como balizas, Ed Anderson analisa a presença do jovem transgressor em obras emblemáticas do cinema e da literatura mundial, bem como na produção cinematográfica brasileira; a análise do contexto social de produção e do espaço urbano inóspito de Pixote, a lei do mais fraco; a análise do hedonismo, da ambição e da juventude sem perspectivas de Meu nome não é Johnny.
Editora: SESC SP
ISBN: 8594931085
ISBN13: 9788594931085
Edição: 1ª Edição - 2018
Número de Páginas: 224
Acabamento: BROCHURA
Formato: 21.50 x 15.60 cm.
por R$ 60,00