OS SENTIDOS DE NAÇÃO, LIBERDADE E INDEPENDÊNCIA NA IMPRENSA BRASILEIRA (1821-1822)
Passe o mouse na imagem para ver detalhes Ampliar

OS SENTIDOS DE NAÇÃO, LIBERDADE E INDEPENDÊNCIA NA IMPRENSA BRASILEIRA (1821-1822)

E A FUNDAÇÃO DO DISCURSO JORNALÍSTICO BRASILEIRO
Este trabalho tem como proposta compreender como a imprensa contribuiu no processo de significação de transformar o Brasil-colônia em nação e como foi a relação entre Brasil e Portugal no projeto de independência. O objetivo foi compreender o processo de significação de nação, independência e liberdade nos periódicos de 1821-1822. A pesquisa traz a análise discursiva de cinco periódicos que circularam no Rio de Janeiro entre 1821-1822: O Espelho, O Conciliador do Reino Unido, Reverbero Constitucional Fluminense, Correio do Rio de Janeiro e O Macaco Brasileiro. Este trabalho reforça a importância da imprensa nesse processo de emancipação do Brasil, ao mesmo tempo mostrando a diferença entre o surgimento da imprensa e a fundação de um jornalismo brasileiro. Não é um relato histórico de acontecimento, mas uma análise discursiva de uma época. É um outro olhar para os periódicos, diferente dos historiadores do jornalismo, porque propomos entender os sentidos de nação, independência e liberdade significados naquele momento de transição do Brasil-colônia para se firmar como uma nação.
Editora: UNISUL
ISBN: 8539706377
ISBN13: 9788539706372
Edição: 1ª Edição - 2015
Número de Páginas: 263
Acabamento: BROCHURA
Formato: 15.00 x 21.00 cm.
por R$ 20,00