A PÉROLA E A OSTRA

A PÉROLA E A OSTRA

“Os poemas de Cássia Janeiro se equilibram bem entre a capacidade de compor e a capacidade de fazer sentir, porque a sua composição parece aderir ao fluxo da emoção, como se o verso brotasse de uma fusão inextricável da vibração pessoal com o desejo de alcançar o outro por meio da linguagem ordenada. [...] Direta e penetrante, ela sabe ligar o pólo do eu ao pólo do outro e do mundo, porque, por mais forte que seja a sua mensagem carregada de paixão, freqüentemente de dor, há nela a forte vocação do diálogo, sem o qual o poeta não se configura. E quem escreve poemas como Cássia Janeiro é poeta plenamente configurado.” Antonio Candido “Quem só vê as presenças só vê a beleza redonda da pérola. Não vê a dor que a fez nascer. Acontece também com os poemas: a sua beleza não nos deixa ver que, além da poesia, existe a dor que a própria poesia não consegue dizer. [...] Por que será que a Cássia foi fisgada pela metáfora da ostra e da pérola? Porque essa é uma metáfora dela mesma. Os seus poemas são pérolas. Mas dentro da ostra está a dor...” Rubem Alves
Editora: VERUS
ISBN: 8576860171
ISBN13: 9788576860174
Edição: 1ª Edição - 2007
Número de Páginas: 100
Acabamento: BROCHURA
Formato: 14.00 x 21.00 cm.
por R$ 44,90