RAMOS

RAMOS

Como descrever um nascimento? O que é um acontecimento? Como sai ele do quotidiano? Existe algo de comum entre a emergência de uma ideia e o aparecimento de uma espécie? Como bifurca a história humana? Como o ramo sai do caule, a novidade emerge do"formato". E da filosofia "pai", a dos dogmas e das leis, brota a filosofia "filho", a do fraco e do inventivo, daquele que corre riscos. Esta obra propõe-nos uma nova leitura da história do pensamento tendo o cuidado de nunca distinguir entre ciências, culturas, artes e religiões. Esta nova grelha de leitura ajuda-nos a encarar a nossa inquietante época, a compreender melhor a riqueza da novidade em marcha, com a qual iremos construir o nosso novo mundo. Naturalmente atraído por estes frágeis ramos, Michel Serres, não insiste menos na importância da reconciliação: sem o formato, nada de novidade; sem a regra, nada de criação; sem o pai, nada de filho ... Profundamente optimista, esta obra é uma formidável mensagem de esperança para as gerações mais novas, é uma ode à vida. MICHEL SERRES nasceu em Agen, em 1930. Depois de ter leccionado nas universidades de Clermont-Ferrand e de Paris I - Sorbonne está, desde 1984, a leccionar na universidade de Stanford (EUA). Em 1990 foi nomeado para a Academia Francesa. Autor de inúmeras obras de referência. Tendo o Instituto Piaget publicado: Atlas, Diálogos sobre a Ciência, O Terceiro Instruído, O Contrato Natural, Hominescência, O Incandescente, Ramos e ainda O Livro da Medicina escrito emco-autoria com Nayla Farouki.
Editora: INSTITUTO PIAGET
ISBN: 9727718159
ISBN13: 9789727718153
Edição: 1ª Edição - 2005
Número de Páginas: 216
Acabamento: BROCHURA
Formato: 16.00 x 23.00 cm.
por R$ 72,00