RUANDA - O JULGAMENTO DE PAULINE NYIRAMASUHUKO
Passe o mouse na imagem para ver detalhes Ampliar

RUANDA - O JULGAMENTO DE PAULINE NYIRAMASUHUKO

A PRIMEIRA MULHER CONDENADA POR UM TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL POR CRIME DE GENOCÍDIO
COLEÇÃO GRANDES JULGAMENTOS DA HISTÓRIA - As Dimensões Conceituais da Justiça. A presente obra busca analisar o julgamento de Pauline Nyiramasuhuko, primeira mulher julgada por crime de genocídio por um Tribunal Penal Internacional. Este julgamento ocorreu no Tribunal Penal Internacional para Ruanda (TPIR), criado após o genocídio em Ruanda, em 8 de novembro de 1994, pela Resolução n. 955 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, com o objetivo de julgar os principais mentores e líderes do genocídio. O TPIR, que teve sua sede em Arusha (Tanzânia), funcionou por quase 20 anos. A atuação do TPIR ganhou grande repercussão por condenar diversos acusados por crime de genocídio. Foi também o primeiro tribunal penal internacional a tipificar como crime de genocídio o estupro, violência sexual utilizada no genocídio de Ruanda pelos rebeldes hutus e membros do governo no período do massacre de 1994. No total foram 93 pessoas indiciadas, sendo 62 condenadas. Os prin­cipais acusados foram militares de alto escalão e funcionários do governo, políticos, empresários, além de religiosos e líderes de mídia. Pauline Nyiramasuhuko era Ministra da Família e Assuntos da Mulher de Ruanda no governo interino liderado pelo primeiro-ministro Jean Kambanda durante o genocídio de 1994. Neste cargo, Pauline teve autoridade e controle sobre todas as instituições e pessoal deste ministério. Além disso, a mesma par­ticipou do desenvolvimento e implementação das políticas adotadas pelo governo interino. (...)
Editora: JURUA EDITORA
ISBN: 8536288671
ISBN13: 9788536288673
Edição: 1ª Edição - 2019
Número de Páginas: 152
Acabamento: BROCHURA
por R$ 39,90