SÓ PERCEBO QUE ESTOU CORRENDO QUANDO VEJO QUE ESTOU CAINDO
Passe o mouse na imagem para ver detalhes Ampliar

SÓ PERCEBO QUE ESTOU CORRENDO QUANDO VEJO QUE ESTOU CAINDO

Num dia aparentemente normal, Mônica vê sua calcinha escapar do varal e inicia uma corrida insana pelas ruas da cidade atrás de sua fugitiva intimidade. A busca, no entanto, acaba perdendo o sentido e a direção, atravessando tempos e espaços diversos e, como num sonho, misturando e recombinando tudo pelo caminho. Seu namorado vira seu chefe, seu chefe vira seu cachorro, que vira um motorista de ônibus e segue se transformando. É como afirma Mônica: “Imagino minha calcinha olhando de rabo de olho quando eu esquecia meu zíper aberto. Olhando pro lado de fora do meu short se perguntando qual era a sensação de ver a rua, de ver o sol.” Vivendo numa sociedade que lhe exige alcançar os melhores desempenhos, é na busca por uma calcinha perdida que Mônica encontra maneiras de se livrar de um cotidiano que a sufoca e enclausura. só percebo que estou correndo quando vejo que estou caindo é uma investigação sobre como um fluxo narrativo pode abrir caminhos distintos numa sociedade que tende a padronizar e a moralizar a sensibilidade humana. Escrita por Lane Lopes, esta dramaturgia foi criada durante as atividades da quarta turma do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI (2018) com orientação do dramaturgo e diretor Diogo Liberano.
Editora: COBOGO
ISBN: 8555910919
ISBN13: 9788555910913
Edição: 1ª Edição - 2019
Número de Páginas: 80
Acabamento: BROCHURA
Formato: 13.00 x 19.00 cm.
por R$ 32,00