0

Meu carrinho

    banner mobile
    banner desk
    Navegue pela wmf martins fontes
    Próximos Lançamentos


    SETEMBRO:

    Escrevendo para quadrinhos, de Michael Bendis
    Este livro oferece várias dicas e ideias de roteiristas, desenhistas e editores atuantes no mercado, revelando os bastidores da indústria de quadrinhos. Com amostras de roteiro, um glossário de termos de negócio que todo roteirista deveria conhecer e exercícios interativos de roteirização, Escrevendo para quadrinhos é a melhor ferramenta para escrever HQs de sucesso.

    OUTUBRO:

    LAVA JATO, aprendizado institucional e ação estratégica na Justiça, de Fabiana Alves Rodrigues
    A Operação Lava Jato ganhou tamanha força e legitimidade na sociedade que dificilmente se nega sua influência em diversas esferas da vida política. Este livro aborda a Operação Lava Jato a partir de dois fatores que, combinados, permitem compreender como foi possível o amplo alcance de seus resultados: a dimensão institucional e o voluntarismo político dos atores envolvidos. A partir de uma abordagem com enfoque institucionalista e uma investigação densa, porém limitada à Justiça Federal, considera-se aqui que a Lava Jato decorre de um processo de aprimoramento e de aprendizado institucionais, em convergência com a literatura da ciência política, que inclui o sistema de justiça criminal como ator relevante no funcionamento da rede de instituições de accountability do país.

    Perguntas que me fazem sobre o Holocausto, de Hédi Fried
    Hédi Fried tinha dezenove anos quando foi deportada para Auschwitz, onde ela e sua irmã foram forçadas a trabalhar até o final da Segunda Guerra. Ela passou sua vida educando jovens sobre o que foi o Holocausto. Neste livro, reuniu as perguntas mais recorrentes desses encontros: Por que Hitler odiava os judeus? Como era viver nos campos? Você estava sempre faminta? O que ajudou você a sobreviver? Havia solidariedade nos campos? Como era ser mulher nos campos? Você foi estuprada? Você sonhava à noite? Com sensibilidade, Fried responde a essas questões nos alertando sobre a importância de nunca esquecer esse período terrível da história.

    NOVEMBRO:

    Mafalda: feminino singular, de Quino
    Uma antologia de tiras da Mafalda em que a personagem questiona o papel e o espaço da mulher no mundo, começando em casa. Como diz Patricia Kolesnicov, no prefácio da edição argentina, o aspecto mais explicitamente feminista de Mafalda é que "o familiar - o pessoal - é político".

    Meu avô, de Catarina Sobral
    O meu avô acorda todos os dias às 6 da manhã. O Dr. Sebastião acorda às 7. Cruzam-se todos os dias à mesma hora. O meu avô já teve uma loja de relógios. Agora tem bastante tempo. O Dr. Sebastião não é relojoeiro nem tem tempo a perder. O meu avô tem aulas de alemão e aulas de pilates. Escreve cartas de amor (ridículas) e faz regularmente piqueniques na relva. Depois, ainda tem tempo para ir me buscar na escola… De Fernando Pessoa a Manet, um livro repleto de referências artísticas.

    JANEIRO:

    Juntos e misturados: uma história de galinhas, de Laurent Cardon
    Certa manhã, uma catástrofe aconteceu: Marcel, o galo branco, sumiu! O caos se instala no galinheiro. Quem seria a culpada: a raposa ou a doninha? As galinhas brancas, pretas e ruivas se unem para contra-atacar… mas como irão se organizar? Originalmente publicado em francês, este é o primeiro volume de uma série que tem as galinhas como personagens principais e já foi traduzido para o espanhol, catalão, italiano, coreano, russo, chinês, turco, grego e esloveno.